Trabalhar em casa exige cuidados

Envie para um(a) amigo(a) Imprimir Comentar A- A A+

Compartilhe:

Vinícius Castelli

Na hora de preparar um ambiente para home office, deve-se pensar em conforto e distância de distrações.

Empresas que fecham as portas, redução de vagas de trabalho. Tudo leva as pessoas a darem um jeito de seguir outro caminho e se adaptarem ao mundo atual. Outras vezes é vontade própria também, de seguir na vida profissional sem cartão de ponto, terno e gravata, sapato de salto ou uniformes, ou a necessidade de locomoção para locais distantes. Seja por qual razão for, o trabalho, para muita gente, é feito longe dos escritórios e empresas, mas sim dentro de casa.

O primeiro pensamento pode até ser: ‘trabalhar em casa. Que delícia’. Difícil mesmo é passar horas acomodado em uma cadeira emprestada da cozinha ou em frente da televisão. Ou mesmo ter de ler com atenção diversos documentos com aquela luz fraquinha do cômodo que estava vazio e se transformou no espaço 'improvisado' de trabalho. 

Tudo isso pode prejudicar o andamento da labuta. Quando se trabalha dessa forma, dentro de casa, há uma série de cuidados que devem ser tomados para que as tarefas rendam como se fosse em qualquer outra empresa e o dinheiro, tão necessário para pagar os boletos, entre na conta no fim do mês.

Além disso, com o conforto do lar, pode ser difícil não se distrair com o sofá aconchegante, a infinidade de filmes e séries nas plataformas de streaming, a geladeira por perto ou até mesmo aquele convite despretensioso do amigo ou parente que está de férias querendo companhia para um passeio. É preciso respirar fundo e lembrar que o dever chama e os prazos existem para serem respeitados.

Segundo o arquiteto Marcelo Rosset, esse tipo de trabalho, feito em casa, é de fato algo que tem se tornado muito comum. “Realmente nos últimos anos o home office tem sido uma tendência. As pessoas começaram a investir em um espaço adequado para trabalhar e estudar em casa. Até mesmo quem trabalha fora está optando por esse cômodo nos imóveis para os momentos de estudo ou leitura”, explica.

O profissional aconselha a pensar muito bem antes de escolher na residência um local para servir de home office. “Encontrar o ambiente ideal para esse espaço não é uma tarefa simples”, afirma. Por ser utilizado para trabalho, estudo e leitura, ele explica que é necessário adaptar o local em um ambiente silencioso e distante das áreas de convivência. “Uma mobília adequada também é essencial para garantir o conforto nas horas de trabalho”, afirma.

O profissional diz que não existe uma metragem mínima para compor esse ambiente em casa. Nesse espaço é apenas necessário que caibam uma mesa e uma cadeira, que são os móveis fundamentais para que o trabalho seja bem realizado.

A arquiteta Guta Louro percebe a demanda de que haja um espaço onde as pessoas possam trabalhar de casa. “E acredito que nos últimos anos esse pedido tenha se tornado mais frequente, principalmente entre os jovens”, diz.

A profissional acha importante pensar além do espaço físico. Ela acredita ser fundamental a pessoa, mesmo em casa, se vestir para ir trabalhar, e evitar circular muito pela residência para pegar água, café etc. “Tenha tudo isso no seu espaço, se possível. Ter um horário de início do expediente, de almoço e tempos mínimo e máximo para encerramento do dia de trabalho são extremamente importantes. Certifique-se de que a luz está apropriada. A luz mais branca irá deixá-lo mais desperto, pouca luz ou luz amarelada deixá-lo mais relaxado”, explica.

E dá para pensar em conforto e trabalho ao mesmo tempo? Segundo ambos os profissionais, sim. Aliás, isso é necessário para quem tem longa jornada. “Apesar de o espaço ser utilizado para trabalho e ser conhecido pela sua formalidade, o home office tem que ser um ambiente tranquilo e confortável, já que, muitas horas de trabalho ou de estudo são gastas nesse local”, explica Rosset. 

Segundo Guta, o conforto térmico é importante também. “Trabalhar no frio ou no calor é terrível e pode servir como uma distração. A cadeira escolhida deve sentá-lo com conforto, para evitar problemas futuros na postura ou tendinite”, acrescenta. Ela diz para deixar gavetas e demais áreas organizadas. “Saber onde tudo está te trará paz e o deixará se concentrar no trabalho”, frisa.

Rosset acrescenta que são necessários móveis adequados, como prateleiras ou nichos, gaveteiros, além de uma cadeira confortável e iluminação adequada tanto para o dia quanto para a noite.

E mesmo o trabalho sendo realizado em casa, não há necessidade de se transformar o espaço profissional em ambiente de seriedade. “O fundamental é que seja confortável e atenda às necessidades e demandas do dia a dia de quem usa. É interessante também investir em uma paleta de cores claras e que tragam tranquilidade”, afirma o arquiteto. 

Guta acredita que nenhum lugar de trabalho precisa ser sério. “Cores e arte são importantes e dão identidade ao ambiente”, sugere. “E que sejam um estímulo para a criatividade e incentivem a trabalhar neste espaço todos os dias”, encerra a arquiteta.




Diário do Grande ABC. Copyright © 1991- 2019. Todos os direitos reservados