Nutrição

Envie para um(a) amigo(a) Imprimir Comentar A- A A+

Compartilhe:

Alessandra Nunes

 NUTRIÇÃO

 
LANCHEIRA SAUDÁVEL
 
Estudos sobre nutrição infantil mostram que o comportamento alimentar das crianças é determinado primeiramente pela família, da qual elas são dependentes e, logo após pela influência de outros grupos sociais (creche, clubes, escolas etc), além da publicidade. 
Os processos de familiarização com alimentos iniciam-se com o desmame e a introdução dos sólidos, durante o primeiro ano de vida. Gradativamente, a criança recebe a refeição dos pais, que têm a responsabilidade de oferecer uma alimentação variada para que o pequeno aprenda sobre os diversos sabores, desenvolvendo e exercitando seu paladar. Geralmente o aumento da aceitação para o novo alimento ocorre somente após 12 a 15 apresentações do mesmo, podendo ocorrer desistência dos pais, neste período, achando que a criança não gosta. Porém, é a exposição repetida que poderá contribuir na redução das aversões alimentares por parte das crianças.
  Já na fase pré-escolar, as crianças permanecem na escola grande parte do tempo e, quando não há distribuição de alimentos, consomem lanches trazidos de casa ou comprados na cantina.  A hora do recreio, para a maioria, é a melhor do dia. Nesse momento em que as crianças estão livres para o lazer, devemos aproveitar a oportunidade para iniciar a formação de bons hábitos alimentares. Assim, é função dos pais atentar-se para a boa qualidade e oferta de lanches, mas é obrigação das escolas orientar as famílias sobre o que chamamos de ‘lancheira ideal’. 
Para um lanche equilibrado, devemos incluir um alimento de cada grupo, sem deixar de lado as preferências das crianças. Os grupos alimentares incluem:
Energéticos – pães diversos, biscoitos, bolos, cereais matinais. Dê preferência por produtos que contenham fibras, como, por exemplo, os pães e biscoitos integrais.
Construtores – Leites, queijos, iogurte, ovos, atum.   Dê mais atenção para o leite e seus derivados, pois são fontes de cálcio, mineral importante para o crescimento e desenvolvimento ósseo.
Reguladores – Frutas e hortaliças. As frutas podem ser oferecidas in natura ou em forma de sucos, e as hortaliças podem acompanhar os sanduíches.
 
 
 
Dicas importantes:
- Varie sempre as opções oferecidas. Tenha criatividade para que a criança não enjoe dos alimentos.
- Alterne alimentos de sabor doce e salgado.
- Estimule seu filho a participar da montagem da lancheira. Aproveite esse momento para explicar-lhe sobre a importância de cada alimento, mostrando o que é saudável ou não.
- Estipule um dia livre na semana para que ele compre o lanche na cantina da escola. Essa medida faz com que a criança comece a ter responsabilidades pela escolha dos alimentos. E nunca se esqueça de perguntar o que ele comprou, sem repreendê-lo. 
- Conheça as opções oferecidas pela cantina da escola. Se achar que os produtos oferecidos não são adequados à saúde dos pequenos, converse com os responsáveis. 
- Você é o exemplo! Não adianta colocar frutas na lancheira de seu filho se você não tem o hábito de comê-las. Mude seus hábitos e estimule seu filho a adotar um padrão alimentar saudável.
 
ATENÇÃO REDOBRADA PARA A HIGIENE
Alimentos perecíveis estragam fácil se não estiverem em temperatura adequada e são a porta de entrada para a proliferação de bactérias, que pode colocar em risco a saúde da criança. Invista em uma lancheira térmica, embale sempre os alimentos em filme plástico e papel- alumínio. Para a época mais quente do ano, vale investir em bolsinhas de gelo em gel. 



Diário do Grande ABC. Copyright © 1991- 2019. Todos os direitos reservados