tempo, tempo, tempo

Envie para um(a) amigo(a) Imprimir Comentar A- A A+

Compartilhe:

Miriam Gimenes

Parece que este ano voou. O fato de estarmos mais em casa nos últimos meses em razão da quarentena e também de inúmeros fatos que ocorrem sucessivamente, de março até outubro não vi o tempo passar. Mas como prefiro, fazendo coro com entrevistado de capa, o ator Emilio Dantas, ver mais o lado positivo que o negativo dos fatos, também notei que muita coisa que antes não dava valor, ou não podia desfrutar, agora fez valer esse período conturbado e veloz.
 
Pude ficar mais tempo com meu filho de 7 anos, algo que não fazia desde que ele nasceu, acompanhei suas aulas on-line, pude cuidar melhor de sua alimentação, valorizei mais o tempo com meus pais e tive conversas mais profundas com amigos. Emilio, no ar em A Força do Querer, da Rede Globo, diz não ter tempo de acompanhar a reprise, protagonizada pelo personagem Rubinho. Tem cuidado mais da sua casa, em reforma – realidade de muitas pessoas com as quais converso –, dividiu série com sua mulher, a também atriz Fabiula Nascimento, conversou mais com seus pais e irmãos, quis saber mais sobre sua origem. “A minha geração, que cresceu na década de 1990, conversou muito com a TV e pouco com os pais. Estou correndo um pouco atrás disso.” Ele aproveitou o tempo que muitos definiram como ‘perdido’ para buscar o que de fato, para ele, tem valor. 
 
Também é sobre o tempo que fala a escritora infantil Ruth Rocha, 89 anos, em seu almanaque que tem como protagonista o personagem que criou há décadas, Marcelo, Marmelo, Martelo. Na publicação, dividida em meses do ano, as crianças podem aprender sobre a natureza brasileira,  o que está por trás de cada data comemorativa, as mulheres influentes na história do mundo e até como reciclar papel em casa. 
 
A Dia-a-Dia também traz reportagem sobre a questão de refugiados por gênero no mundo, dicas para aproveitar o verão sem agredir a pele e moda praia e a história de uma fotógrafa de São Bernardo que fez um projeto especial com negros da região – neste mês comemora-se o Dia da Consciência Negra.  Ela aproveitou bem o tempo dela. E você, o que está fazendo com o seu? Pense nisso.
 
Miriam Gimenes
 



Diário do Grande ABC. Copyright © 1991- 2020. Todos os direitos reservados