Investimento no futuro

Envie para um(a) amigo(a) Imprimir Comentar A- A A+

Compartilhe:

Vanda Moura

Franquia aposta no aluguel de consultórios para profissionais que não querem mais custear espaços sozinhos
 
 
Foi-se o tempo em que um profissional da saúde tinha um local fixo para atendimento. A mudança de mercado e os altos custos que estes espaços demandam fizeram com que muitos adotassem nova medida: alugar salas por hora. De olho neste mercado, a farmacêutica, especialista em acupuntura pela WFAS (Federação Mundial de Acupuntura) Cássia Buratto, de Santo André, teve a ideia de comprar um imóvel, há cinco anos. O dividiu em três consultórios, mobiliou e passou a disponibilizá-lo para outros profissionais.
Assim nasceu a Buratto Consultórios, que acabou de virar franquia, com unidade recém-inaugurada em São Bernardo. “A ideia surgiu de uma necessidade minha. Como o espaço que eu havia comprado era grande demais só para mim, resolvi alugá-lo para outros profissionais.  E tornou-se um consultório inteligente, onde a pessoa paga o quanto ela utiliza”, explica. O locatário desembolsa a partir de R$ 200 por mês e, neste valor, tem inclusos não só o espaço, mas também agendamento, sistema próprio, secretária, prontuário, receituário, telemedicina, entre outras coisas. 
Foi um projeto gestado por cinco anos. E chegou-se a dois modelos de negócio: de três ou oito consultórios por espaço, com salas de aproximadamente 3 m² a 4 m². “Nós ajudamos o franqueado desde o início, com a escolha do ponto, a negociação, o projeto arquitetônico, entre outras coisas. Como falamos de consultórios, não é qualquer projeto que serve, tem de ter um engenheiro que saiba as regras da vigilância, por exemplo”, explica Cássia. 
O investimento também ganha notoriedade durante esse momento em que vivemos, analisa a especialista, já que com a pandemia muitos médicos não conseguiram sustentar um local de atendimento fixo. “E muitas pessoas que alugavam esses imóveis para médicos estão nos procurando para comprar a franquia”, diz. Maneira de fazer o dinheiro render. O investimento é de R$ 119 mil (três consultórios de 60 m²) e R$ 203 mil (oito consultórios de 150 m²), com faturamento de média mensal que varia de R$ 15 mil a R$ 64 mil.
 



Diário do Grande ABC. Copyright © 1991- 2020. Todos os direitos reservados