ficaemcasa com os pets

Envie para um(a) amigo(a) Imprimir Comentar A- A A+

Compartilhe:

Marcela Munhoz

Desde que o novo coronavírus se espalhou e obrigou o mundo a se resguardar, a vida dos animais de estimação também já não é mais a mesma. Para muitos, está melhor: eles ganharam a companhia dos tutores 24 horas por dia. “Isso é importante não só para os animais, como para a saúde psicológica dos seres humanos”, comenta Caroline Mouco, diretora do grupo VetPopular.

Porém, embora já tenha se afirmado que os pets não transmitem a doença, a Covid-19, é essencial que eles também entrem em quarentena e fiquem dentro de casa. “Cada vez que saem podem trazer o vírus nas patas e pelos”, explica a veterinária. Quando for algo inevitável – tem os que só fazem as necessidades fisiológicas na rua – a dica da profissional é optar por passeio rápido e o mais perto possível, evitando o contato com pessoas e outros animais.

Assim como em nós, humanos, a higiene é essencial para os pets. O ideal é que as patinhas – com atenção para entre os dedos e unhas – sejam bem lavadas, preferencialmente com água e sabão. “Também é possível passar lenço com álcool em gel. Cuidado ao usar o produto no corpo, em cima dos pelos, porque pode ressecar a pele. Opte pelos feitos especialmente para os animais”, ensina Caroline, que ressalta que banhos diários devem ser evitados. “O ideal é que sejam dados de sete a 15 dias, por isso a limpeza das patas deve ser minuciosa”, conta. Usar sapatinhos apenas se o pet tem o costume.

É comum que bichinhos também fiquem preguiçosos e comam mais na quarentena. “A regra número um para que não prejudique a saúde é suspender os petiscos ou restringir a alimentos saudáveis, como cenoura, maçã e pera sem caroço”, diz. Também não pode cair na tentação de dar mais ração do que o habitual. Use a criatividade para fazê-los se mexer, com brincadeiras – bolinhas e garrafas pet - e passeios, mesmo dentro de casa. “Se tiver um cantinho que bata sol, estimule o animal a ficar um pouco lá.”
Outra recomendação da especialista é evitar sair de casa, mesmo que precise levar os animais aos petshops e consultas veterinárias. “Alguns locais e profissionais estão compartilhando número para tirar as principais dúvidas”, finaliza.
 



Diário do Grande ABC. Copyright © 1991- 2020. Todos os direitos reservados