Bem representado

Envie para um(a) amigo(a) Imprimir Comentar A- A A+

Compartilhe:

Vanessa Soares Oliveira

 O Grande ABC abriga número incontável de artistas que atuam em diversas áreas e que, por muitas vezes, passam despercebidos. Mas, vez ou outra, um grande talento é descoberto, se revela e carrega com ele a prova de que a riqueza da região vai muito além de valores econômicos.

Este ano, o Estado realiza a 10ª edição do Prêmio São Paulo de Literatura. Ao todo, são 193 obras que concorrem em diversas categorias e, entre elas, está Retrato Inacabado (Ed. Autografia, 69 páginas, preço sob consulta), do escritor e professor de história de Diadema, Eric Dantas, 35 anos.

O romance narra a vida do cauteloso Carlos Santoro. Ele é revolucionário, bandido, homem comum, vítima de repressão, escritor e amigo fiel. Em pequenos capítulos, a obra conta uma história em mutação. “Comecei a a escrever <CF51>Retrato Inacabado</CF> em 2005. Ele ficou muitos anos guardado na gaveta. No ano passado ficou pronto. A princípio escrevi contos independentes, mas depois consegui amarrar a história”, conta Dantas em conversa com o Diário.

A inscrição no concurso foi feita por meio de edital. O diademense concorre na categoria autor estreante com outras 48 obras. “Acredito que o livro tenha chances de ganhar e, de qualquer maneira, as expectativas são enormes. Mas independentemente do prêmio, vou continuar escrevendo”, afirma.

ESTREIA
Além de Dantas, o escritor de Santo André Eduardo Cilto, 20, é outro representante da região. Ele concorre com o livro Traços (Ed. Outro Planeta, 272 páginas, R$ 20, em média), sua primeira obra publicada.

Na trama, Matheus é um garoto de 17 anos que vive em uma cidadezinha do Interior e que nunca saiu de sua zona de conforto até que sua amiga Beatriz pede que ele fuja com ela para São Paulo. A partir daí, os dois vivem inúmeras aventuras e enfrentam diversos problemas que jamais imaginaram.

Cilto também concorre na categoria autor estreante e a expectativa não poderia ser melhor. “Estou feliz por ter a chance de participar com meu livro e seria bem legal conseguir ser finalista com minha primeira obra”, afirma.

A premiação oferece R$ 100 mil ao vencedor da categoria. Do montante de obras inscritas, seis são de escritores residentes em outros países, além de participantes de 22 estados brasileiros e do Distrito Federal. Os finalistas serão divulgados no início de setembro.




Diário do Grande ABC. Copyright © 1991- 2018. Todos os direitos reservados