Novo, mas com pendências

Envie para um(a) amigo(a) Imprimir Comentar A- A A+

Compartilhe:

Vanessa Soares Oliveira

 Cheirando a tinta e ‘novinho em folha’. É assim que quem entra no número 220 da Rua Dr. Yurtaka Ishihara, em Ribeirão Pires, vai encontrar o Anfiteatro Arquimedes Ribeiro. O prédio, recém finalizado em setembro de 2016, foi entregue pronto para contar histórias a um público ansioso por degustar arte, uma vez que a cidade, embora possua mais teatros, não tenha nenhum outro em funcionamento.

Algumas adaptações são necessárias. O espaço está aberto, mas precisa de mobiliário em seus camarins, ainda vazios – sem espelhos e móveis–, além de acústica, iluminação e alguns pequenos reparos de acabamento, que, segundo a prefeitura, estão sendo estudados.

“É um equipamento novo. Precisa, evidentemente, ser equipado de fato como um teatro na questão de iluminação, acústica, som e até de acomodação do público. Então essa questão técnica ainda não alcançamos. Mas, é uma coisa que está no horizonte do governo, que vai fazer os devidos investimentos para que se torne um local, não só do uso da linguagem teatral, mas da cidade”, explicou Marcílio Duarte, coordenador de patrimônio cultural do município.

Espaço que conta com 236 poltronas, a acessibilidade também deve ser ter melhorias. Apesar de possuir com lugares reservados para cadeirantes, por exemplo, algumas outras adaptações ainda precisam ser realizadas. “Tem que ver todas essas questões, de como é que um cadeirante entra, sai”, acrescentou Duarte, que diz ainda que a rota de fuga deve ser melhorada.

Em nota, a prefeitura de Ribeirão Pires informou que está trabalhando para resolver parte dessas questões. “Em breve o prédio receberá instalação de ar condicionado de acordo com o tamanho do espaço, além de pequenos reparos de acabamento. Também será instalado um elevador, para adequações às normas de acessibilidade”, diz o comunicado oficial.

Isso não significa que enquanto aguarda os reparos, o espaço está sem utilidade. As salas superiores do prédio estão sendo ocupadas pela Secretária de Turismo, que se mudou para o local recentemente. Além disso, o anfiteatro recebe esporadicamente atividades culturais, como a 1ª Mostra de Música, organizada pela escola municipal de música Maestro Alfredo Della Ricca, realizada ao longo da última semana.




Diário do Grande ABC. Copyright © 1991- 2018. Todos os direitos reservados