Romance narra escravidão com coragem e honestidade

Envie para um(a) amigo(a) Imprimir Comentar A- A A+

Compartilhe:

Vanessa Soares<br>Do Diário do Grande ABC

 Um retrato de 250 anos de escravidão é o que a autora ganense-americana Yaa Gyasifaz em seu romance de estreia, O Caminho de Casa (Ed. Rocco, 448 páginas, R$ 54,50, em média), que chega às lojas.
Com reconhecimento de crítica e público, além de importantes premiações ao redor do mundo, O Caminho de Casa interliga diversas histórias de duas irmãs e suas sete gerações de descendentes.
Enquanto Effa, nascida no século 18, uma das mais belas jovens de sua aldeia, tem sua mão concedida em casamento a um homem branco e governador britânico, sua meia irmã Esi está presa em calabouço, empilhada com outras centenas de escravos à espera do navio que os levarão para trabalhar nas plantações norte-americanas e no Caribe.
Ao longo das 448 páginas da história, o leitor conhece diversos personagens ligados, não apenas por correntes físicas, mas também por amarras emocionais que envolvem suas mentes mesmo após o fim do comércio legal de escravos.
Entre os principais atributos mencionados pela crítica, o principal deles é a honestidade e a coragem da autora ao tratar de um assunto tão complexo. Vale, sem dúvida, a leitura!




Diário do Grande ABC. Copyright © 1991- 2018. Todos os direitos reservados