Bagagem adquirida em duas décadas

Envie para um(a) amigo(a) Imprimir Comentar A- A A+

Compartilhe:

Miriam Gimenes

Uma das tendências atuais do mercado editorial é encontrar um nicho e focar nele. E foi durante o curso de MBA Book Publishing que o skatista, cientista social, jornalista e editor Marcelo Viegas, de São Bernardo, ouviu essa premissa e decidiu segui-la. Ele, que é ex-editor da revista CemporcentoSKATE, reuniu seu trabalho de duas décadas na cultura alternativa para revistas, blogs, sites e produziu o livro Então – Coletâneas de Entrevistas (Short Books, 224 páginas, R$ 39,90).
 
 
Trata-se de uma seleção de 35 entrevistas feitas com personalidades que falam sobre skate, músicas e arte independente. “De alguma maneira esses três blocos conversam entre si. Tem skatista que pinta quadro, músico que faz arte, são coisas que se misturam. E é isso que dá liga ao projeto, que tem o skate como elemento principal”, explica Viegas, que também trabalhou na Edições Ideal, editora da região especializada em livros de rock.
 
A ideia veio por conta de um projeto do MBA já citado. Ele, que trabalhou há anos como editor de outras publicações, mas nunca havia feito uma sua, ‘nasce’ agora como autor. “Um dos trabalhos era produzir um livro e falei com meu grupo que tinha esse material, era só tirar da gaveta. Os professores gostaram, eu fiquei satisfeito e resolvi fazer uma prensagem.” A iniciativa foi também um teste, já que neste projeto ele seguiu todas as etapas para colocar uma publicação no mercado, como escrever, editar, revisar e ser assessor, entre outras coisas. “Estou fazendo tudo sozinho. É legal para conhecer.”
 
Entre as pessoas que figuram na publicação, estão nomes do hardcore-punk (Dead Fish, Garage Fuzz, Mukeka di Rato, Nitrominds, Fun People e Samiam), do indie rock (Pin Ups, Superchunk e Nada Surf), do rap (Kamau e Lurdez da Luz) e até um longo e revelador bate-papo com o reverendo Fabio Massari. Entre os skatistas estão de todas as gerações: Cesinha Chaves, Mike Vallely, Ueda, Tony Alva, Fabio Cristiano, Duane Peters, Cotinz, Corey Duffel, entre outros. O bloco dedicado à arte abre com uma entrevista gigante com os três fundadores da Choque Cultural: Mariana Pabst Martins, Baixo Ribeiro e Eduardo Saretta. E, na sequência, desfilam nomes importantes da arte contemporânea brasileira, como Daniel Melim, Iaco Viana, Silvana Mello, Revolback, Daniel ETE, Ricardo Tatoo e Luís Flávio Trampo.
 
Por ser um trabalho independente – e seguir, portanto, a ideia de focar no nicho – a publicação não estará nas grandes redes, mas sim em pontos alternativos como lojas de skate e pequenas livrarias. “Estou combinando a distribuição do livro com o conteúdo dele. Esta é uma maneira de se posicionar no mercado e existir”, acredita.

Se quiser verificar os pontos de venda basta entrar na página do livro no Facebook (entaocoletaneadeentrevistas). 




Diário do Grande ABC. Copyright © 1991- 2018. Todos os direitos reservados