Praça versão 3.0

Envie para um(a) amigo(a) Imprimir Comentar A- A A+

Compartilhe:

Miriam Gimenes

A praça é a mesma, o banco também, mas o público mudou. Passadas três décadas desde que A Praça é Nossa foi ao ar pela primeira vez no SBT – maio de 1987 – a saída para manter a audiência toda noite de quinta-feira foi adequar-se aos novos tempos.
 
O diretor de planejamento artístico e criação da emissora Fernando Pelegio, em homenagem ao apresentador Carlos Alberto de Nóbrega feita durante a coletiva de imprensa ontem, justificou a longevidade do programa. “Eles (direção e elenco) souberam se renovar, evoluir, e esse é o segredo do sucesso por tanto tempo. No ano passado, A Praça foi o 3º programa do SBT que mais cresceu em audiência. O Carlos Alberto sabe o que o público quer”, disse.
 
O fato é que A Praça já está na quarta geração. Começou com Manoel de Nóbrega (pai de Carlos, que morreu em 1976), passou por Carlos Alberto, tem como diretor Marcelo de Nóbrega (filho de Carlos) e, recentemente, entrou para o elenco Dalila de Nóbrega, que estreou há pouco as personagens Dra. Camomila e Lila. “A entrada da minha filha é uma forma de conversar com os mais novos, já que nos últimos anos o programa tem ganhado cada vez mais o público jovem”, diz Marcelo. Segundo ele, os personagens, que retratam a realidade do público, são de fácil identificação e conversam com todas as faixas etárias.
 
Carlos Alberto admitiu ter tido medo quando foi para a emissora, há três décadas, mas que esta foi a melhor opção profissional que fez na vida. “Tenho 81 anos, 63 de carreira, passei por quase todas as emissoras e nunca fui tão feliz quanto sou aqui no SBT. Todas as noites converso com Deus e agradeço pelo carinho que recebo do público, da imprensa e aqui na emissora”, diz o artista. Para ele, o segredo do sucesso todos esses anos é o amor dedicado ao programa.
 
Emocionado, disse que Silvio Santos, antes de ser seu patrão, foi um amigo fiel. “Tudo aquilo que falou (no momento da contratação), hoje, 30 anos depois, ele cumpriu. Foi o maior e único amigo que meu pai teve. E essa praça foi e sempre será do meu pai”, diz.
 

Ao longo desses anos todos, grandes personagens já passaram pelo banco de Carlos Alberto, entre eles Ronald Golias, Vera Verão, Batoré, Guarda Juju, Patropi e Paulinho Gogó, entre muitos outros. 




Diário do Grande ABC. Copyright © 1991- 2018. Todos os direitos reservados