Adeus a Belchior

Envie para um(a) amigo(a) Imprimir Comentar A- A A+

Compartilhe:

Estadão Conteúdo

Criador de hinos da MPB, como Alucinação, Apenas um Rapaz Latino Americano e Como Nossos Pais, o cantor e compositor Belchior faleceu ontem, aos 70 anos, em Santa Cruz, Rio Grande do Sul. O artista estaria há cerca de um ano e meio vivendo na cidade com sua companheira.

Os familiares do músico, nascido em Sobral, no Ceará, confirmaram a morte. Pouco tempo depois, o governador do Estado, Camilo Santana, pronunciou-se no Facebook e decretou luto oficial por três dias.

Conforme informação da Brigada Militar, a possível causa da morte de Belchior foi apneia, enquanto dormia. Segundo outras fontes policiais, ele teria morrido mesmo de causas naturais, pois já estava doente havia algum tempo. O corpo será levado ao Ceará, onde será velado.

Belchior vivia na Residência Bom Padrão, no bairro Santo Inácio. Conforme relato de testemunhas, ambulância do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) foi acionada por volta das 7h. Mas, ao chegar no local, os paramédicos já encontraram o compositor sem vida.

RECLUSÃO

No fim de 2006, o cantor e compositor sumiu sem deixar – muitos – vestígios. Belchior abandonou o flat onde morava com a mulher, Ângela Margareth Henman Belchior, e os dois filhos, na Zona Sul da Capital, quando os problemas financeiros ficaram mais intensos. Ele também deixou dois carros para trás.

De 15 apresentações mensais, ele passou a ter dificuldade para encontrar contratantes dispostos a tê-lo no palco. As dívidas cresciam e, encurralado, Belchior sumiu. Passou a se disfarçar. Escondia-se. Até o velório da mãe, dona Dolores, ele perdeu para evitar ser ser encontrado.

HOMENAGEM

Realizado na região da Praia de Iracema, em Fortaleza, desde terça-feira, o festival gratuito Maloca Dragão promoverá o show Viva Belchior – tributo dos artistas cearenses ao rapaz latino americano, que não integrava a programação inicial do evento.

Diante do acontecimento, muitos famosos se manifestaram por meio de redes sociais. O também cantor e compositor Guilherme Arantes publicou texto em sua conta do Facebook, no qual classificou o amigo como “o melhor letrista de canções transformadoras que já existiu”.

O cantor Fagner postou no Instagram um vídeo interpretando a canção Como nossos pais. O cantor Leoni também lamentou a morte do compositor, afirmando que ele era seu ídolo na adolescência.

Filha de Elis Regina, a cantora Maria Rita divulgou alguns trechos da música Como nossos pais, eternizada na voz da mãe.

Pelo Twitter, o presidente Michel Temer prestou solidariedade à família e aos fãs do cantor e compositor. “Triste pela morte de Belchior. Ele foi o intérprete de uma geração e de uma época rica do País.”  




Diário do Grande ABC. Copyright © 1991- 2018. Todos os direitos reservados