Quanto vale seu sorriso?

Envie para um(a) amigo(a) Imprimir Comentar A- A A+

Compartilhe:

Miriam Gimenes

Todos os dias temos motivos para chorar e sorrir. Essas reações são comuns na trajetória do ser humano. Mas tente, só por hoje, que é comemorado o Dia Mundial do Sorriso, encontrar motivos apenas para elevar os cantos da boca para cima. Quer um? Visite a exposição Sorriso Para Todos, que foi aberta ontem, com dez instalações de arte espalhadas por diversos pontos da Capital e em outros cantos do País.

Com curadoria da OMA Galeria, de São Bernardo, as esculturas promovem o otimismo com um novo formato artístico e visual. Nelas, cinco artistas brasileiros – entre eles o fotógrafo do Diário do Grande ABC Nário Barbosa – aplicaram suas técnicas variadas em placas de acrílico que, sobrepostas, formam um sorriso gigante cheio de texturas e pontos de vista. “Cada boca que as pessoas vão ver espalhadas pela rua é formada por quatro camadas (lábio, dentes, línguas e o motivo do sorriso). E esse é o grande ‘X’ da questão. Cada artista criou o seu motivo para sorrir”, explica o curador do projeto, Thomaz Pacheco.

No caso de Nário, que tem cinco obras espalhadas pela Capital – Terminal Tietê, Rodoviária da Barra Funda, Parque da Água Branca, Metrô Santana e Parque Juventude –, a intenção foi resgatar suas origens. “Falo do bordado de ponto de cruz de uma região do Nordeste de onde minha família veio (Sergipe). A ideia é resgatar essas memórias e lembranças de uma arte que está se perdendo de mãe para filha”, explica Nário.

Além dele, outro artista que expõe em São Paulo – nos metrôs Sé, Trianon, Vila Madalena, Paraíso e no Parque Villa Lobos – é o pintor e desenhista Adriano Franchini. “O Adriano vem de Campo Grande (Mato Grosso do Sul) e brinca com o frenesi, o caos, a ordem da cidade e se inspira no sorriso das outras pessoas”, explica Pacheco. Os demais artistas são Érica Kaminishi, que une desenho e poesia, Luiz Prieto (de São Caetano), que fez seus sorrisos relacionados à natureza, e Quin, que optou por fazer uma imersão nas curvas do Rio de Janeiro.

No total, além de São Paulo, outras três cidades receberão 22 peças que ficarão expostas até dia 28 de maio (Rio de Janeiro, Porto Alegre e Recife). Também serão promovidas visitas guiadas com oito ONGs de São Paulo para percorrer o circuito do sorriso toda quarta-feira.

E, por meio de um Áudio Guide, ferramenta que garante a acessibilidade e a interação entre a obra e o público. Os transeuntes poderão ter informações a respeito das bocas. “Será quase que um mergulho dentro da obra para captar o sentido de cada peça que foi criada, algo meio poético”, explica Pacheco. Faltarão motivos para copiar a arte?

> Sorriso Para Todos – Exposição. Em Locais públicos (ver lista completa no site www.projetosorrisoparatodos.com.br). Até 28 de maio com entrada gratuita.

 

 




Diário do Grande ABC. Copyright © 1991- 2018. Todos os direitos reservados