Por trás das aparências

Envie para um(a) amigo(a) Imprimir Comentar A- A A+

Compartilhe:

Vanessa Soares Oliveira

 Diversos pensadores anônimos já repetiram mais de uma vez que, olhando de perto, ninguém é normal. Cada qual com sua loucura, a verdade é que quem vê cara não vê coração, então, aquela pessoa que parece perfeita em tudo, com total certeza não o é. O suspense Paixão Obsessiva, em cartaz nos cinemas, chega ao extremo para mostrar alguém assim e é opção para quem tem como passatempo favorito uma ida ao cinema, mas não possui grandes pretensões com o filme que irá assistir. Na região, o longa pode ser visto no Grand Plaza Shopping, em Santo André, e no Extra Anchieta, em São Bernardo.

Na trama, Tessa Connover é uma mulher meticulosamente perfeita que tem dificuldades para lidar com o fim de seu casamento. Quando descobre que David, seu ex-marido, ficou noivo de Julia Banks, trazendo-a para morar na casa que um dia eles dividiram na companhia da filha Lily, o ciúme de Tessa se torna doentio e nada a impedirá de transformar o sonho de Julia, o de ter uma família e enfim deixar para trás seu passado conturbado, em seu pior pesadelo.

A narrativa começa de forma interessante e tudo indica que aquela é uma excelente história, o que de fato se revela. No entanto, o desfecho demora demasiadamente para acontecer e quando enfim desenrola dá impressão de exagero em cenas trágicas que mais parecem Todo Mundo em Pânico ou algum outro filme do gênero. A trilha sonora também contribui com a sensação de se estar diante de um suspense do século passado, quando nas cenas mais tensas se ouve uma música cheia de ruídos, na tentativa de provocar medo no espectador.

O elenco tem Katherine Heigl (Vestida para Casar, Ligeiramente Grávidos), que dá vida a Tessa; Rosario Dawson (Sin City), que vive Julia; e Geoff Stults (The Odd Couple), na pele de David. O longa é a estreia da produtora Denise Di Novi (Amor a Toda Prova, Golpe Duplo) como diretora.




Diário do Grande ABC. Copyright © 1991- 2018. Todos os direitos reservados