Dama da noite

Envie para um(a) amigo(a) Imprimir Comentar A- A A+

Compartilhe:

Vanessa Soares Oliveira

Tatá Werneck sempre sonhou alto, apesar dos seus 1,50 m de altura. E amanhã ela vai mostrar aos telespectadores mais uma conquista. É com clima de muita descontração que estreia amanhã (excepcionalmente após a exibição do Big Brother Brasil 17), no canal pago Multishow, o Lady Night, seu novo programa de entrevistas. “Sempre quis ter um talk show. Gosto de assistir e acho uma ótima plataforma para passear por muitas outras coisas que curto fazer, como improvisar, por exemplo”, conta a atriz e apresentadora em entrevista ao Diário.

Ao todo, serão 25 episódios de 40 minutos, que serão exibidos de segunda a sexta-feira, sempre às 22h30, com exceção de amanhã. Entre os convidados, estão nomes como Anitta, Bela Gil, Bruna Marquezine, Celso Portioli, Claudia Leitte, Gregório Duvivier, Joelma, Marcelo D2, Maria Gadú, Mariana Ximenes, Padre Fábio de Melo, Paula Fernandes, Sandy, Simone & Simaria, Tiago Iorc, entre outros.

“Sou muito fã de vários convidados que entrevistei. A gente queria que todos se sentissem à vontade. Criamos um ambiente de tanta intimidade que, quando percebemos, a Sandy estava falando de depilação. Em uma das brincadeiras, a Anitta imitou uma galinha neurótica. A Bruna Marquezine fez uma coreografia bizarra e rastejou que nem uma minhoca. Ficamos muito surpresos em alguns momentos (risos)”, diverte-se.

Este é o primeiro late night da TV por assinatura brasileira comandado por uma mulher. Como inspiração, Tatá diz admirar, entre outras apresentadoras do mesmo formato, Ellen Degeneres e Chelsea Handler. “São diferentes, mas cada uma no seu estilo conduz muito bem seus respectivos programas. Aprendi bastante lendo e assistindo não só às entrevistas que a Chelsea fez, mas principalmente as que ela deu sobre a importância de saber ouvir e criar interesse real sobre seus entrevistados”, explica.

Apesar do formato conhecido, Lady Night chega com peculiaridades que o diferencia de outros talk shows tradicionais. “Acho que de diferente teremos a própria reação dos convidados fazendo coisas que ainda não os vi fazendo em outros programas, em brincadeiras no palco, e suas respostas à perguntas que, talvez, também não sejam tão comuns um entrevistador fazer, pois não possuem a minha cara de pau”, acrescenta.

Além disso, um convidado ilustre aparece em algumas ocasiões para abrilhantar ainda mais a atração. “Meu pai vai fazer aparições especiais. Ele consegue me deixar muito inibida, é supercoruja. Quando me olha, parece que está acontecendo um atentado ao meu redor (risos). Ele assistiu à todas as minhas peças, todas as seções. Uma vez pedi para ele não ir e, no fim, disse que tinha gostado muito. Perguntei ‘como você sabe?’ e ele respondeu que estava escutando atrás da porta”, relembra.




Diário do Grande ABC. Copyright © 1991- 2017. Todos os direitos reservados