Arriba México

Envie para um(a) amigo(a) Imprimir Comentar A- A A+

Compartilhe:

Marcela Munhoz

Inconscientemente, ou não, o México sempre fez parte do nosso imaginário. É só falar Chaves, tequila, sombreiro, mariachi, guacamole, pimenta, novela (com muito drama), Copa de 1970, caveira colorida, cacto, lucha libre para que o país da América do Norte venha imediatamente à mente.

Nos últimos tempos, outros termos como Trump, muro e imigração ilegal também têm tentado ganhar espaço, mas no coração do brasileiro só entram se for sol o ano todo, mar com vários tons de azul, paisagens incríveis, comida com personalidade, animação e muita festa. Afinal, os mexicanos são bem parecidos com a gente. Aliás, a hospitalidade dos mais de 9 milhões de mexicanos que trabalham no setor é o item que mais se destaca quando o assunto é turismo.

E não são poucos os que acham isso. De acordo com o CPTM (Conselho de Promoção Turística do México), o destino recebeu 35 milhões de turistas internacionais em 2016, crescimento de 9% em relação a 2015. A ideia é alcançar os 50 milhões até 2021. Em relação aos brasileiros, segundo o mesmo conselho, chegaram por via aérea, em 2016, 307.437. Em janeiro de 2017, se comparado com o mesmo período do ano passado, houve crescimento de 26%.

Na lista de 25 locais mais procurados, estão os previsíveis Cidade do México, Riviera Maia e Cancún, mas também aparecem Guadalajara, Los Cabos, Acapulco, San Miguel de Allende, Ciudad Juárez ,Tijuana e Querétaro, por exemplo.

Quer viver experiência completa por lá? Escolha o fim de outubro e começo de novembro. É quando eles comemoram a Festa dos Mortos, considera pela Unesco patrimônio da humanidade. Durante o evento multicolorido é tradição reunir família e amigos para comemorar a visita dos antepassados à Terra. O tema, aliás, foi escolhido para Coco, da norte-americana Pixar e será, como a própria empresa disse, ‘uma carta de amor ao México.’

 




Diário do Grande ABC. Copyright © 1991- 2017. Todos os direitos reservados