Pitanga mostra suas raízes

Envie para um(a) amigo(a) Imprimir Comentar A- A A+

Compartilhe:

Karine Manchini

Com o objetivo de contar um pouco sobre a cultura negra, falar sobre diversidade religiosa e quebrar preconceitos, o documentário Pitanga – que chega dia 6 de abril às telonas do País – já poderá ser visto hoje, a partir das 19h, no Cenforpe, em São Bernardo. O longa, com a história de Antônio Pitanga, é dirigido por sua filha, Camila, e por Beto Brant. Ele estará disponível para falar sobre a obra nesta noite após a exibição. O evento gratuito foi organizado pelos alunos do CAV (Centro de Audiovisual de São Bernardo).

No longa, Antônio Pitanga se encontra com diversas personalidades que fizeram parte da sua história artística e pessoal. Durante o documentário – que foi gravado em diversos locais, como Rio de Janeiro e Bahia – o ator tem conversas sobre o passado e relembra fatos que emocionam o público.

Estão no filme Gilberto Gil, Ruth de Souza, Maria Bethânia, Lázaro Ramos, Paulinho da Viola, Milton Gonçalves, Chico Buarque, Caetano Veloso, entre outros nomes que fizeram e fazem parte da vida e da carreira do ator. Camila Pitanga também aparece no filme. Aliás, são muitos os momentos que mostram bem o afeto, o carinho e a união entre toda a família.

Além disso, a cinebiografia revive cada personagem feito por Pitanga, enfatizando a importância da representatividade negra nas produções artísticas do País, além de tratar temas sobre preconceitos religiosos. Ele mostra, por exemplo, os rituais do candomblé – sua religião – com cenas marcantes.

A cerimônia traz as danças típicas, os batuques e as músicas que falam sobre os orixás e Iemanjá, e também exalta a história do negro no Brasil e da capoeira, grande paixão do ator. Em muitas cenas ele aparece dançando e tocando berimbau.

Algumas das produções marcantes das quais Pitanga participou como Bahia de Todos os Santos (1960), que mostra o combate entre grevistas e a polícia durante a ditadura militar, e Ganga Zumba (1963), inspirado na história do Quilombo dos Palmares, são dissecadas no longa. Pitanga chega às telonas com o título de melhor filme brasileiro na 40ª Mostra de Cinema de São Paulo, que aconteceu em outubro.

> Pitanga – Filme. Hoje, às 19h. No Cenforpe, Rua Dom Jaime de Barros Câmara, 201, em São Bernardo. A entrada é gratuita, mas é preciso chegar com antecedência para garantir o lugar.




Diário do Grande ABC. Copyright © 1991- 2017. Todos os direitos reservados