‘Razão Social’ será apresentada no Sesc

Envie para um(a) amigo(a) Imprimir Comentar A- A A+

Compartilhe:

Miriam Gimenes

 

 

A madrugada do dia 31 de março para o dia 1º de abril de 1964 foi um divisor de águas na história nacional. É que foi nesse dia que o golpe militar foi instituído no Brasil, com afastamento do então presidente da República, João Goulart, e a tomada do poder pelo marechal Castelo Branco.E é justamente nesse período fatídico que se passa a história do espetáculo Razão Socia, com texto e direção de Gero Camilo e Victor Mendes, que será apresentado amanhã e sábado no Sesc Santo André.

O enredo se passa no famoso bar carioca Zicartola – de Dona Zica e Cartola –, que se tornou reduto de pensadores, intelectuais e artistas da década de 1960. O próprio título da peça brinca com o nome oficial do Zicartola que, por registro, chamava-se Razão Social: Refeição Caseira Ltda. “O meu personagem (o estudante Jucelino) e o de Gero (o operário Sabino) invadem esse lugar sem saber o que vai ser dali para frente, inclusive com os barulhos que vêm da rua como bombas e tiros”, conta Victor.

Mesmo com medo, os personagens se juntam a sambistas icônicos da época numa reflexão sobre o seu tempo e também sobre a trajetória do samba, gênero musical de resistência e engajamento político. O elenco canta músicas de Cartola, Noel Rosa, Carlos Cachaça, Nelson Cavaquinho, Zé Ketti, Clementina de Jesus, entre outros grandes sambistas da época, interpretadas ao vivo pelos músicos Everson Pessoa, Gerson da Banda e Nino Miau. “É quase um musical, só que abrasileirado”, finaliza Victor.

> Razão Social – Peça. Sesc Santo André (Rua Tamarutaca, 302). Amanhã (21h) e sábado (20h). Ingressos:R$ 20 (inteira) e R$ 6 (credenciados).




Diário do Grande ABC. Copyright © 1991- 2017. Todos os direitos reservados