A razão de estar aqui

Envie para um(a) amigo(a) Imprimir Comentar A- A A+

Compartilhe:

Vanessa Soares

Pelo menos uma vez na vida todo indivíduo se questiona para qual propósito foi criado, o que faz aqui, qual sua missão. Parece mais fácil seguir adiante e viver todos os dias como se fossem o último quando se descobre qual a razão de estar aqui. Quatro Vidas de um Cachorro, que chega hoje aos cinemas, aborda essas questões existenciais.

Na trama, todos têm um destino para ser cumprido, inclusive Bailey, o cachorro de estimação de Ethan desde a infância. Depois de ganhar mais de uma chance de viver, o animal tenta descobrir qual o seu. O longa-metragem acompanha quatro vidas de Bailey e sua busca pela razão de continuar voltando à Terra.

Baseado no best-seller A Dog’s Purpose, de W. Bruce Camerondo, foi adaptado para o cinema por Lasse Hallström, diretor experiente quando se trata em transformar em filme histórias literárias que conquistaram milhares de leitores ao redor do mundo. Em seu currículo, aparecem longas como Querido John e Um Porto Seguro, de Nicholas Sparks, além de outros grandes sucessos de bilheteria, entre eles, Para Sempre ao Seu Lado e Gilbert Grapa – Aprendiz de Sonhador.

É preciso muito sangue frio (e talvez mais que isso) para não se emocionar com as descobertas de Bailey. De forma simples e inusitada – sob a perspectiva do animal – o filme ensina sobre amizade, lealdade, persistência e amor. É daqueles títulos superindicados para toda a família. Para quem quiser conferir de perto, o longa chega em todos os cinemas da região.

POLÊMICA

Com estreia mundial programada para hoje, Quatro Vidas de um Cachorro ganhou repercussão na mídia na semana passada, quando o site norte-americano TMZ divulgou em sua página vídeo de supostos maus-tratos a Hércules, um cão da raça pastor-alemão que aparece no filme. Vale ressaltar que as filmagens das cenas foram finalizadas há um ano e meio, mas só agora, próximo do lançamento nos cimenas, as imagens foram divulgadas.

Em nota oficial, a produtora Amblin Entertainment e a distribuidora Universal Pictures lamentaram o ocorrido e afirmaram que uma longa investigação está sendo realizada para analisar as circunstâncias mostradas na filmagem, que foi editada. “Estamos confiantes de que grande cuidado e preocupação foram mostrados ao pastor-alemão Hércules e também a todos os outros cachorros que participaram do filme”, garantem.

Apesar da preocupação demonstrada pelos responsonsáveis, muitos amantes dos animais, que tinham uma grande expectativa com a estreia, decidiram boicotar o longa. É o caso da estudante Winne Fractucello, 21 anos, de Santo André, que após assistir às imagens desistiu de conferir o filme nos cinemas. “Achei uma pena porque queria muito ver, mas não vou, pois não quero ajudar a financiar maus-tratos”, explica. A andreense Flávia Fornazari, 34, também compatilha da mesma opinião. “Pelo vídeo fica claro o medo do cachorro. Estava na expectativa para assistir, mas perdi a vontade”, finaliza.

Em defesa do filme, o ator Dennis Quaid, que vive o dono do cachorro em sua fase mais velha, declarou em entrevista concedida ao site ET Online que o vídeo é editado e não mostra toda a história. “Eu estava lá e não vi abuso a nenhum animal. Se tivesse acontecido, teria desistido do filme. Os animais foram bem tratados, não houve abuso. Esse vídeo que alguém gravou e vendeu por dinheiro e segurou por um ano e meio, até um pouco antes da estreia, não conta toda a história”, afirma. Além disso, o ator explicou que a situação mostrada no vídeo aconteceu no fim de um dia de gravação. “No contexto real, não diria que ele estava assustado. Ele agiu como um animal que estava meio cansado de tomar um banho e queria ir embora. E, de fato, foi isso o que aconteceu”, acrescentou.  




Diário do Grande ABC. Copyright © 1991- 2017. Todos os direitos reservados