Anunciados 13 participantes do Big Brother Brasil 17

Envie para um(a) amigo(a) Imprimir Comentar A- A A+

Compartilhe:

Do Diário OnLine

''Pessoas comuns que têm uma coisa em comum: as diferenças''. É com esta frase que a Globo anunciou os 13 participantes de mais uma edição do BBB, que começa na segunda-feira. De acordo com a emissora, mais participantes serão anunciados nos intervalos da programação. Com direção-geral de Rodrigo Dourado, a grande novidade é a apresentação de Tiago Leifert no lugar de Pedro Bial. O programa vai ao ar de segunda a sábado, após A Lei do amor, e aos domingos, depois do Fantástico. Saiba mais sobre os anunciados:

Daniel, 41 anos, vem de Ferraz de Vasconcelos (São Paulo) e não vai medir esforços para conquistar o prêmio: “Vou até o ponto que for necessário”. O agente de trânsito tem uma filha e vê no BBB 17 a chance de mudar de vida. O paulista até já sabe o que fazer com o prêmio, caso vença. “Quero multiplicar o valor o máximo que puder para ajudar minha filha e minha mãe”, afirma. No seu dia a dia, Daniel está acostumado às tarefas domésticas, como limpar a casa, lavar roupa e cozinhar – o que pode se tornar uma vantagem na convivência com os brothers durante o confinamento. Sobre relacionamentos, Daniel afirma que é possível se apaixonar dentro da casa: “A carência pode deixar as pessoas suscetíveis a se envolverem”.

Elis deixou sua cidade natal, em Goiás, para buscar uma vida melhor em Brasília. Na época, também teve que deixar os filhos para trás. "Foi uma decisão difícil, mas eu faria de novo", avalia. Ela foi mãe com 15 anos e hoje tem filhos de 23, 21 e 14 anos. "E mais dois de coração", acrescenta. Com 40 anos, Elis explica que é cabeleireira e microempresária. "Não são sou aquela mãezona, não, mas gosto muito de cozinhar", diz.

Gabrieka é bailarina e instrutora de Pilates. Tem 27 anos, veio de Salvador (Bahia), com um objetivo: “Reconhecimento”. Mas, se conquistar o prêmio de R$1,5 milhão, ela já sabe o que fará com o dinheiro. “Vou comprar uma terra para a minha mãe e uma casa para a minha família. Também quero viajar”, conta. Gabriela não pretende se envolver amorosamente com ninguém no jogo. “Sou bem seletiva e chata pra isso, mas se houver um encontro na casa, não vou me fechar”, explica. Sobre as amizades no confinamento, ela acha “complicado, mas não impossível”, pondera.

A aposentada Ieda, 70 anos, de Canoas, no Rio Grande do Sul, sempre gostou de assistir ao ‘Big Brother Brasil’ mas, para ela, participar do BBB 17 será uma etapa de autoconhecimento e teste dos seus próprios limites. Mãe de quatro filhos, a gaúcha pretende ajudar a família, caso conquiste o prêmio final. Para que isso aconteça, Ieda planeja “jogar limpo e ser transparente, mas com os olhos bem abertos, atenta a tudo que possa acontecer”. Conviver com pessoas tão diferentes não será um problema: “A diferença está naquilo que você quer ver”, diz.

O advogado autônomo, Ilmar Renato, 38 anos, milita a favor dos Direitos Humanos. O indigenista diz acreditar nas relações afetivas, “desde que sejam verdadeiras”. Ilmar se define como “democrático, conciliador, interativo, expansionista e comunicativo”, e aposta no talento culinário para se integrar com os brothers. Quando o assunto é relacionamento dentro da casa, cita uma frase do poeta português Fernando Pessoa: “Tudo vale a pena se a alma não é pequena”, mas ressalta que este não é seu principal foco. O paulista de Santo Anastácio mora no Mato Grosso do Sul, tem várias tatuagens e diz que, se ganhar o prêmio, quer investir em sua formação profissional e na educação do filho adolescente.

Luiz Felipe, 28 anos é comerciante e vem de Maceió, em Alagoas. Ele avisa que, apesar de não parecer, é meio nerd. "Sou aquele nerd não aparente", explica. Luiz Felipe terminou um namoro recentemente e decidiu chutar o balde. Palavras do próprio! "Só vou namorar depois que ficar com uma menina de cada estado", promete. O participante diz que é tímido na hora da conquista: "Mas assim... Se eu ver uma brecha, eu caio matando", avisa

Gaúcho de Porto Alegre, Marcos é cirurgião plástico e tem 37 anos. Para ganhar o prêmio do BBB 17, ele não preparou nenhuma estratégia. “Só vivendo lá para saber”, afirma. Mas o dinheiro já tem destino certo. Marcos deseja investir na profissão. Para a convivência dentro da casa, Marcos avisa que é prestativo, mas também, impulsivo, impaciente e competitivo. “Só com muito diálogo, parceria e empatia”. Ele ainda alerta que está aberto a novos relacionamentos na casa. “Se aparecer alguém que me desperte vontade, me envolveria sim”, avisa ele.

A paranaense saiu de Santa Isabel do Irai para a casa do BBB 17 com um objetivo: “Passar a mensagem de que uma pessoa com deficiência é protagonista de sua própria história”. Marinalva trabalha como modelo e palestrante. Ela é mãe de três filhos e avisa que já tem compromisso: “Não me envolveria com ninguém dentro da casa. Já estou apaixonada”, afirma a paratleta que usa o colar que foi presente do namorado como amuleto. Para conquistar o prêmio, Marinalva pretende seguir a intuição e ter equilíbrio: “Não faço com os outros o que não gostaria que fizessem comigo”.

Mayara, 26 anos, já está acostumada a morar sozinha e dividir a casa com tantos brothers não será tarefa fácil para a mineira de Lagoa Santa. Por outro lado, se relacionar com pessoas tão diferentes será a parte mais fácil. “Você sempre acaba encontrando algo em comum, alguma afinidade”, garante. Modelo e bacharel em Direito, ela acredita que seu condicionamento físico irá ajudar nas provas. “Minha resistência é muito boa, terei facilidade”. Ela garante que adora ser desafiada e isso a motivou a entrar no BBB. Sobre relacionamentos dentro da casa, ela está completamente aberta: “O que tiver que rolar, vai rolar”.

Gamer assumido, Pedro é da capital paulista e tem 29 anos. Além dos games, o paulistano ainda trabalha como jornalista e apresentador. O que o fez querer entrar para o BBB 17? “É o maior experimento social que já vi e uma história incrível para contar”, explica. Na disputa, Pedro aposta na tranquilidade e na experiência em videogames para vencer as provas. “Eu tenho vasto conhecimento de jogos e dinâmicas e sei usar esses anos de prática em boas estratégias”, garante. Caso vença, Pedro conta que o prêmio já tem um destino: “Tenho um milhão e meio de projetos pessoais que isso me ajudaria a alavancar, principalmente centros variados de entretenimento e arte brasileira contemporânea”.

Ela tem 21 anos e vem de São Paulo já pensando em causar. "Super me vejo lá na casa saindo com um biquíni de cintura alta, uma viseira pink, um óculos de sol, coque, uma saída de praia e tocando Beyoncé na minha mente. Adoro!", avisa. Roberta se diz feliz e alegre, mas revela o que a deixa de mau humor: "Fome, com certeza!".A sister já fez barraco por ciúme e diz que ama ser gordinha: "Me acho pleníssima.

O diplomata Rômulo de 39 anos é casado, sem filhos, nasceu em Goiás e mora em Brasília. Além de funcionário público, Rômulo diz que faz "coisas para manter a saúde mental": ele é também triatleta, escritor e já viajou o mundo. "Tem poucas coisas que me tiram do sério. Se o cara for arrogante e genial, eu tenho bastante paciência. Mas se o cara for arrogante e burro junto...", dispara.

A amazonense Vivian, de 23 anos, gosta de ter boas histórias para contar e promete aproveitar 100% a experiência do BBB17 para sair de lá com um bocado delas. A jovem, que foi Miss Amazonas 2012 e é advogada, deseja se integrar bem com todos da casa: “Espero ter paciência para entender que as pessoas são diferentes e que não adianta argumentar, apenas respeitar”, afirma. Apesar disso, se engana quem pensa que Vivian vai ficar em cima do muro e poupar estratégia. Para levar o prêmio de R$1,5 milhão, ela conta que está disposta a jogar “de verdade”, sozinha ou em grupo. Mas garante que seu jogo será “limpo”. 




Diário do Grande ABC. Copyright © 1991- 2017. Todos os direitos reservados