Golpistas em ação

Envie para um(a) amigo(a) Imprimir Comentar A- A A+

Compartilhe:

Miriam Gimenes

 Se você quiser alguém em quem confiar, confie em si mesmo, já dizia o gênio Renato Russo. Mas Beto (Eduardo Sterblitch), pelo visto, nunca deve ter ouvido essa música e deixou o amigo Marco Polo (Marcelo Adnet) com o dinheiro do golpe que os dois, junto com toda ‘trupe’, tinham acabado de dar. O resultado desta ingenuidade poderá ser visto a partir de quinta-feira em Os Penetras 2 – Quem Dá Mais. A direção é de Andrucha Waddington.

Trata-se do segundo longa da saga ‘golpista’, lançado com quatro anos de diferença. No primeiro, Marco decide ajudar Beto a perder a insegurança e a superar a perda de Laura (Mariana Ximenes). Nasceu assim a amizade entre a dupla que, no segundo filme, fica arranhada. Decepcionado após levar rasteira do amigo, que sumiu com o dinheiro, Beto é internado em clínica psiquiátrica. Fica por lá até receber notícia que, para ele, é terrível: Marco Polo morreu.

Beto, então, foge para fazer o funeral do amigo, esquecendo dos problemas do passado, e encontra em seu espírito um mentor para continuar a saga ‘penetra’ dos dois. Ainda estão no elenco, que ganhou o reforço de Danton Mello (Santiago), Stephan Nercessian (Nelson), Mariana Ximenes e Elena Sopova (Svetlana). “Tínhamos o desafio de fazer um segundo filme independente do primeiro sem trair o público. Acho que graças ao elenco maravilhoso conseguimos”, diz Andrucha.

Desta vez, Marco deu bastante espaço para Beto se desenvolver como golpista, o que rende cenas hilárias ao longa. “O Andrucha dá realmente grande liberdade para a gente dar a nossa versão da história, do nosso entendimento daquela situação. Fiquei mal-acostumado”, brinca Sterblitch.

Psicologicamente perturbado, o rapaz, no entanto, mostra que não chega aos pés do mentor e é obrigado até a casar com um russo para aplicar um golpe. O problema é que ele parece ser bom demais, algo dito por Nelson no início da trama, para ter sucesso no ramo. Vale as risadas.

MAIS ADNET
“Realmente foi difícil fazer o filme porque, durante as gravações, tocava mais três projetos na Globo. Mas fiz questão de estar na sequência, que estava viva, em aberto”, conta Adnet, que estreia dia 24 a quarta temporada do Tá no Ar: a TV na TV.




Diário do Grande ABC. Copyright © 1991- 2017. Todos os direitos reservados