'La la Land - Cantando Estações' confirma favoritismo

Envie para um(a) amigo(a) Imprimir Comentar A- A A+

Compartilhe:

Vanessa Soares<br>Do Diário do Grande ABC

 A cerimônia de premiação do Globo de Ouro, realizada domingo em Bervely Hills, na Califórnia, nos Estados Unidos, consagrou o longa-metragem La La Land – Cantando Estações como o grande campeão da noite.
Com sete indicações, o filme estrelado por Emma Stone e Ryan Gosling confirmou o favoritismo ao levar os sete prêmios aos quais concorria: melhor comédia ou musical, melhor diretor, melhor roteiro, melhor ator e melhor atriz,melhor canção original e melhor trilha sonora.
Na sequência, com seis indicações vinha Moonlight: Sob a Luz do Luar, que no fim só faturou como melhor drama, e Manchester à Beira-Mar, que, apesar de concorrer em cinco categorias, só rendeu o prêmio de melhor ator em filme de drama para Casey Affleck.
Entre os premiados da televisão, a grande surpresa ficou por conta da série original da Netflix The Crown,que levou como melhor drama, superando os concorrentes Game of Thrones, Stranger Things, This is us e Westworld.
DESTAQUE
Apesar do Globo de Ouro celebrar os melhores do cinema e da televisão, o assunto que mais rendeu falatório após o fim da cerimônia foi a participação da atriz Meryl Strep, homenageada da noite com o prêmio Cecil B. DeMille Award, prêmio pelo conjunto da obra.
Em seu discurso, a atriz aproveitou a visibilidade do evento para mandar um recado ao presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, ao afirmar que Hollywood está lotada de forasteiros e estrangeiros e se eles fossem deportados, não teria disponível para assistir nada além de futebol e MMA.
Em resposta, em uma entrevista concedida ao jornal The New York Times, Trump declarou que Meryl é ‘puxa-saco’ de Hillary Clinton e disse não se surpreender com o ataque.




Diário do Grande ABC. Copyright © 1991- 2017. Todos os direitos reservados