Há um ano David Bowie faz falta no universo musical

Envie para um(a) amigo(a) Imprimir Comentar A- A A+

Compartilhe:

Karine Manchini<br>Especial para o Diário

 Há um ano a música se despedia de um de seus maiores astros, o cantor David Bowie, que morreu em decorrência de um câncer no fígado dois dias após completar 69 anos e de lançar seu último álbum – Blackstar – que chegou às lojas em 8 de janeiro de 2016. A partida precoce não permitiu que o astro acompanhasse o sucesso de seu último trabalho, que ficou entre os discos mais vendidos do ano.
Com mais de 136 milhões de discos vendidos ao longo da carreira, Bowie ficou conhecido pelo grande público em 1969, com o lançamento da música Space Oddity e a partir daí vieram sucessos como Life on Mars, Changes, Starman, Heroes, Ashes to Ashes, Let''s Dance I, entre outros diversos singlesque marcaram a carreira do astro britânico.
Conhecido como o camaleão da música, Bowie se encaixava em vários estilos diferentes. Em 1972, lançou o álbum The Rise and Fall of Ziggy Stardust and the Spiders from Mars com um visual bem diferente do que seus fãs estavam habituados: cabelos vermelhos e muita maquiagem. A canção Starman principal sucesso do disco, fez tanto sucesso que ficou no topo do ranking musical das paradas britânicas por cerca de dois anos.
No Brasil, o cantor marcou presença apenas duas vezes. A primeira em 1990, com a turnê Sound And Vision, com shows em São Paulo e Rio de Janeiro. E a segunda somente em 1997, para divulgar o álbum Earthling, com shows também em Curitiba.
Em 2014, o MIS (Museu da Imagem e do Som), em São Paulo, organizou uma exposição sobre o artista. A mostra destacou letras de músicas, setlists, instrumentos, roupas, trechos de shows e filmes que fizeram sucesso durante a carreira do cantor.
Para homenageá-lo, no último domingo os fãs realizaram um tributo ao cantor no Centro Cultural Rio Verde, na Capital.
DESPEDIDA
Em seu último clipe, Lazarus, do álbum Blackstar, fica evidente a saúde frágil do músico, que aparece debilitado em uma cama de hospital. Apesar da triste coincidência, Bowie interpretava um personagem.
Lançado apenas quatro dias após a sua morte, alguns fãs consideram o trabalho uma mensagem de despedida do cantor.




Diário do Grande ABC. Copyright © 1991- 2017. Todos os direitos reservados