Rolling Stones mergulha em suas raízes

Envie para um(a) amigo(a) Imprimir Comentar A- A A+

Compartilhe:

Vinícius Castelli<br>Do Diário do Grande ABC

 Vez ou outra faz bem olhar para trás, resgatar as origens, lembrar de onde se vem e dos valores que fazem de nós pessoas. E é assim que o Rolling Stones apresenta seu novo disco, Blue & Lonesome (Universal Music, R$ 33,90, em média). Muita gente esperava um disco de inéditas – outras pessoas nem esperavam um disco –, mas a veterana banda liderada por Mick Jagger (voz) e Keith Richards (guitarra) surpreende a todos com devido mergulho às suas raízes.
É o primeiro trabalho dos britânicos em 11 anos – o último foi A Bigger Bang. O novo álbum do quarteto, que conta ainda com Charlie Watts (bateria) e Ronnie Wood (guitarra), foi gravado em apenas três dias, em Londres, e sequer é autoral. Mas isso não importa. A banda tem fôlego – e espaço – para fazer o que sente vontade e pronto.
Os músicos resolveram apostar em disco focado no blues, a base de sua música desde sempre, e apresentam 12 releituras de grandes nomes do blues.
Entre as escolhidas está Just Your Fool, de Walter Jacobs, conhecido como Little Walter. É dele também o lamento que dá nome ao disco, um dos destaques da obra e que conta com belos arranjos de gaita assinados por Jagger.
O blues, em sua essência, é apresentado pelos grupo no disco. Trata-se de linguagem que se originou no povo negro, escravo, nos Estados Unidos, para falar de pessoas, amor, esperança e tristezas. E toda essa paixão é demonstrada na obra, que conta ainda com faixas de Howlin’ Wolf, Willie Dixon e Eddie Taylor, entre outros.
Como escreve o próprio Jagger no encarte do álbum, é uma forma de a banda prestar respeito ao blues e passá-lo adiante, de forma esperançosa, para toda uma geração de fãs. Que assim seja.




Diário do Grande ABC. Copyright © 1991- 2017. Todos os direitos reservados