Viagem por um universo expandido

Envie para um(a) amigo(a) Imprimir Comentar A- A A+

Compartilhe:

Vinícius Castelli

 O poder imperial toma conta da galáxia e a Estrela da Morte está pronta para aniquilar quaisquer planetas e espécies. Mas há mais: a força está lá também, assim como a esperança, ainda que quase perdida por um instante no coração da Aliança Rebelde. Com estreia hoje nos cinemas, Rogue One: Uma História Star Wars vai muito além de uma simples narrativa acerca do universo criado por George Lucas e que teve início nos anos 1970.

Filme independente da saga Star Wars e primeiro criado fora das trilogias clássicas, Rogue One tem direção assinada por Gareth Edwards (Godzilla e Monstros) e se passa um pouco antes de Episódio IV: Uma Nova Esperança, de 1977, primeiro da série e quarto na ordem cronológica total.

A história tem como protagonista Jyn Erso, personagem vivida pela atriz Felicity Jones (A Teoria de Tudo e Inferno). Ela é separada da família ainda criança, pelo Império. Seu pai, Galen Erso (Mads Mikkelsen) é levado pelas forças imperiais para criar uma arma de alto poder, a Estrela da Morte.

Quinze anos depois, Jyn é encontrada pelos rebeldes e descobre que seu pai ainda está vivo e trabalhando para o lado de Lorde Darth Vader. Após saber que há a chance de dar fim à máquina de destruição, ela, então, se une a grupo que conta com desertores, assassinos mercenários e até o monge Chirrut Îmwe, que é deficiente visual, dono de poderosa intuição. Seu parceiro maior é o Capitão Cassian Andor (vivido pelo mexicano Diego Luna), respeitado oficial de inteligência da Aliança. A meta do grupo: encontrar em um dos mais blindados centros imperiais todas as informações a respeito da Estrela da Morte e suas possíveis falhas. É claro que não poderia faltar um androide quando se fala de Star Wars. Corajoso, K-2SO, que fazia parte do Império, foi reprogramado para ajudar os rebeldes.

Diferentemente dos outros filmes da franquia, que se passam em poucos planetas, Rogue One apresenta um universo, literalmente, sem fim, com diversos locais habitados. E vai além. Mostra que, ao mesmo tempo em que o jovem fazendeiro Luke Skywalker (Mark Hamill) e o piloto e contrabandista Han Solo (Harrison Ford) se deparavam com enorme guerra em Episódio IV, muitas outras coisas aconteciam na imensidão do espaço – e tudo interligado.

Rogue One vai muito além do esperado e consegue a proeza de mostrar diversas referências dos filmes das duas primeiras trilogias, mas sem ofuscar a ideia principal da nova história. Os Stormtroopers estão lá e fortemente armados. O longa também traz de volta a personagem Mon Mothma (interpretada novamente por Genevieve O’Reilly), líder dos rebeldes e que aparece em Episódio III: A Vingança dos Sith (2005).

Emocionantes também as aparições de Darth Vader no longa-metragem e ele está exatamente como quando fez seu debut nas telonas nos anos 1970. Mesmo tendo papel importante na obra, não ofusca o brilho da personagem principal pronta para ganhar seu espaço. E tem ainda mais surpresas. Haja fôlego para uma única sessão.

Batalhas estelares de tirar a respiração fazem parte da trama. Mas não há como negar que a história tenha veia poética, mostrando que a esperança sempre é fator importante para o bem maior.

TODOS OS FILMES
>‘Star Wars Episódio IV: Uma Nova Esperança’, de 1977, foi o primeiro da saga e quarto da cronologia. Apresentou ao mundo o universo Jedi, o jovem Luke Skywalker, Darth Vader, Han Solo e a guerra entre o Império e a Aliança Rebelde, que havia acabado de roubar informações secretas da poderosa máquina chamada Estrela da Morte.
>Em 1980 saiu nos cinemas ‘Episódio V: O Império Contra-Ataca’, já com a Estrela da Morte destruída e Vader buscando vingança contra os heróis.
>Sexto da cronologia e terceiro lançado, ‘Episódio VI: O Retorno de Jedi (1983) revela que o Império constrói base na lua de Endor e quer acabar com a Aliança Rebelde de uma vez, mas Luke Skywalker mostra poder para lutar até o fim.
>Dezesseis anos depois, em 1999, a história foi retomada com ‘Episódio I: A Ameaça Fantasma’. É apresentado como surgiu Anakin Skywalker (futuro Darth Vader). A história se passa 32 anos antes de ‘Uma Nova Esperança’.
>Em 2012 foi a vez de ‘Episódio II: O Ataque dos Clones’, com a luta do jovem Anakin Skywalker e seu mestre Obi-Wan Kenobi contra o Império.
>Episódio III: A Vingança dos Sith’, de 2005, é o terceiro da ordem de lançamento e sexto a ser filmado. É nele que Anakin se transforma em Lorde Darth Vader.
>Dez anos depois, chega às telonas ‘Star Wars: O Despertar da Força’. A República está ameaçada pelo Império, personagens como Princesa Leia e Han Solo voltam à cena – bem mais velhos – e uma nova geração é apresentada para a terceira trilogia.




Diário do Grande ABC. Copyright © 1991- 2017. Todos os direitos reservados