Nando Reis repleto de texturas

Envie para um(a) amigo(a) Imprimir Comentar A- A A+

Compartilhe:

Vinícius Castelli

 Nando Reis está cru, orgânico, direto, sólido e além, com várias texturas. A receita pode ser degustada em Jardim–Pomar (24,90, em média), seu novo disco de estúdio e primeiro após hiato de quatro anos. O trabalho ganha vida ilustrado por 13 faixas que se misturam entre rocks secos e fortes, como em Infinito Oito, tema que abre o passeio sonoro, e Deus Meu. O disco tem ar encorpado, talvez resultado da forma com que foi gravado, com a banda reunida no estúdio, tocando junta, quase que ‘ao vivo’.

Segundo Nando Reis, este disco tem sonoridade particular. “Diferente de tudo que faço. Gravei em duas partes, uma em Seattle, nos Estados Unidos, e depois no Brasil. E com dois produtores (Barret Martin e Jack Endino)”, explica ele ao Diário.

Canções como Pra Onde Foi? chegam até a ter toque de Neil Young (cantor e compositor canadense). Segundo Nando Reis, a inspiração (para o álbum) vem de todas as formas. “Quando estou fazendo um disco não tenho cabeça para ouvir música”, confessa.

Mas mesmo com esse direcionamento, mais roqueiro, o álbum tem espaço para metais em temas dançantes como Inimitável, com direito a groove dos bons. Momentos delicados não ficam de fora e são representados em baladas como Só Posso Dizer e Concordia, tema em que o artista opta pelo violão de náilon e fala sobre gratidão. A faixa é a única não inédita, pois foi gravada por Elza Soares há uma década.

No disco, Nando Reis conta com algumas participações especiais. Uma delas é do guitarrista do Pearl Jam, o norte-americano Mike McCready, em Pra Onde Foi?. Nando Reis também reúne, após muito tempo, antigos companheiros da banda Titãs: Arnaldo Antunes, Paulo Miklos, Branco Mello e Sérgio Britto. “Quando nos juntamos nos demos conta de que não nos reuníamos em um estúdio fazia 25 anos. Foi um dia glorioso e divertido”, diz o artista.

AO VIVO NA REGIÃO
A turnê do novo disco começa em 2017, mas o artista se apresenta em São Bernardo, na sexta-feira, às 22h45, na Associação dos Funcionários Públicos (Rua Vinte e Oito de Outubro, 61), ainda pela turnê batizada Sei. O evento terá ainda o cantor Frejat. As entradas custam de R$ 60 a R$ 160 e podem ser compradas pelo site www.ticketbrasil.com.br.




Diário do Grande ABC. Copyright © 1991- 2017. Todos os direitos reservados