‘Fim do Mundo’ traz contos pernambucanos

Envie para um(a) amigo(a) Imprimir Comentar A- A A+

Compartilhe:

Marcela Munhoz

Contos do povo de Pernambuco, curiosos e impressionantes de se ouvir ficam melhores quando ganham vida por meio do olhar sensível do diretor, que os transforma em histórias ‘reais’, feitas para ver do sofá de casa. Esta é a sensação ao assistir Fim do Mundo, série genuína do Canal Brasil. Gravada em cinco episódios, que vão ao ar aos sábados, às 22h, a atração tem direção de Hilton Lacerda e Lírio Ferreira.

As histórias – contos de cinco escritores pernambucanos diferentes – se entrelaçam na trama central em torno de Vitória (Hermila Guedes), que ficou grávida e precisou deixar a cidade conservadora e retrógrada de Desterro, com o filho Cristiano (Jesuíta Barbosa) nos braços. Tempos depois, e sem opção para morar, os dois voltam ao local e precisarão novamente enfrentar julgamentos e apontamentos.

“A série tem teor de investigação. É também cheia de metáforas, cria caminhos que cada telespectador pode escolher seguir. Desterro é espécie de limbo”, explica ao Diário Jesuíta Barbosa, jovem talento pernambucano, que se destacou, recentemente, nas séries globais Amores Roubados e Justiça. O ator revela que admira Cristiano. “Ele tem atitudes revolucionárias, subversivas. É um cara fora da lei, que não quer viver no sistema imposto pela sociedade. Então, fica procurando saída a partir de histórias que escuta.”

Nascido em Salgueiro, Barbosa volta à sua terra natal sempre que pode. De bom grado, diferentemente do que acontece com seu personagem na série. “É bom voltar para as raízes, tentar entender, questionar e propor mudanças também, se necessário”, encerra o ator, que logo poderá ser visto no cinema em O Grande Circo Místico e Malasartes e o Duelo com a Morte, obras a serem lançadas em 2017. “Foi bom ter tido a chance de experimentar a comédia, de me tranquilizar um pouco da atuação dramática e sofrida dos últimos trabalhos.”




Diário do Grande ABC. Copyright © 1991- 2017. Todos os direitos reservados