Canadá, o número 1

Envie para um(a) amigo(a) Imprimir Comentar A- A A+

Compartilhe:

Marcela Munhoz

Pensa rápido: que lugar do mundo gostaria de conhecer? Fatalmente a maioria vai citar algum destino histórico da Europa, um paraíso no Caribe, Estados Unidos, talvez. No planejamento para as próximas férias, porém, saia da caixinha de clichês e vá além, lá para cima do mapa. O enorme Canadá – segundo maior país, atrás só da Rússia, com 9.970.610 km² – está há tempos pronto para ser visitado e explorado por turistas de todo o mundo. Os números não mentem: mais de 14 milhões de visitantes escolheram o país entre janeiro e agosto de 2016, incluindo o recorde de 2,5 milhões de chegadas internacionais apenas no verão.

E 2017 será mais especial para os canadenses: é o aniversário de 150 anos do país e Montreal, na província de Quebec, completa 375 anos. Programação extensa está sendo preparada para comemorar. Quer um gostinho? Os parques nacionais, e olha que não são poucos (estamos falando de 46), terão entrada gratuita durante todo o ano. O presente se estende para 2018 a todos os cidadãos canadenses, incluindo os que vão tirar o título no próximo ano, e quem tem até 18 anos.

O Canadá também está em alta no métier turístico. O destino aparece como número um em tradicional lista anual dos lugares que são tendência para se visitar. Na escolha, feita pela Lonely Planet, é seguido por Colômbia, Finlândia, Dominica e Nepal. O ranking é definido pela diversidade e qualidade das experiências oferecidas e os resultados são publicados no guia anual Best in Travel. A ministra do Turismo do Canadá, Bardish Chagger, se diz honrada. “Claro que esse reconhecimento não significa que nosso trabalho está terminado, porém nos encoraja a manter esse esforço em trajetória crescente. Nossos parceiros do turismo, de costa a costa, estão trabalhando fortemente para oferecer aos viajantes experiências únicas e memoráveis. Existe alguma coisa para cada pessoa no Canadá.”

SEM PENSAR NO FRIO

Ok. Faz muito frio no Canadá. No inverno, os termômetros chegam a marcar gélidos 25ºC negativos. Mas esta desculpa para não visitar o país não cola mais. O destino apresenta as quatro estações bem definidas. No verão (entre maio e setembro), por exemplo, chega-se a 25ºC positivos. Basta se organizar. “Ainda existe preconceito sobre o frio, mas os motivos para se conhecer o país são tantos que não interfere. Tudo é questão de ir com a roupa certa”, garante Sheila Nassar, da Vertebratta, agência do destino Canadá para turismo no Brasil. Aliás, se a opção for justamente o inverno, existem várias estações de esqui que são referência mundial, como o Whistler, em British Columbia.

Além disso, o Canadá tem infraestrutura bem montada para proteger as pessoas das baixas temperaturas. Montreal abriga a maior cidade subterrânea do mundo, com 33 quilômetros de extensão com direito a estações de metrô, túneis, hotéis, praças ocultas e espaços de entretenimento. Isso sem contar com os aquecedores de todos os ambientes. É comum, portanto, ver muita gente de roupa curta passeando por lá, inclusive no inverno. “É uma estação bonita, com muitos festivais. O governo canadense quer estimular as pessoas a saírem de casa também nos dias mais frios”, enfatiza Sheila.

De braços mais do que abertos para os brasileiros


Chegar ao Canadá já é motivo de aplausos. O Aeroporto Internacional de Vancouver (YVR) foi eleito o melhor do mundo pela Aviation Awards for Excellence, da Capa (Center for Aviation), entidade de mercado, análise, relatório e serviços de dados da aviação. E o local – além dos outros nove aeroportos do país – deve receber muita gente do Brasil. Pesquisa da Destination Canadá deste ano aponta uma demanda reprimida de mais de 1 milhão de brasileiros, com interesse em explorar o turismo de lá.

Viajar para o destino deve ficar menos burocrático no ano que vem com a ajuda de medidas do governo canadense. É que o consulado anunciou a implantação do Eletronic Travel Authorization (formulário eletrônico de viagem) para quem tem visto válido para entrada nos Estados Unidos ou Canadá.

A medida deve se tornar oficial em março, apenas para passageiros que chegam via aérea. “Existem várias especificidades e perfis. Sugerimos então que, enquanto o Eletronic Travel não se torne oficial, o turista siga o meio atual para a obtenção do visto”, explica Sheila Nassar da Vertebratta, agência do destino Canadá para turismo no Brasil.

Hoje, para poder entrar sem problemas no Canadá, é preciso acessar o site do Centro de Requerimento de Visto (www.vfsglobal.ca), responder a alguns questionários on-line, anexar documentos exigidos e pagar a taxa, que custa 100 dólares canadenses (o que dá cerca de R$ 240). Se o visto for aprovado, o documento chega em até dez dias úteis.

 

GUIA DE VIAGEM


COMO IR

Ontário é a província da única cidade canadense com voo direto a partir do Brasil, São Paulo-Toronto, pela Air Canada. Além da companhia, operam voos para o Canadá a partir do Brasil Copa Airlines (conexão no Panamá), Aeromexico (conexão na Cidade do México), e as empresas com conexão nos Estados Unidos (lembre-se que é preciso visto norte-americano neste caso) American Airlines e United Airlines.

ONDE FICAR

A rede Fairmont possui inúmeros hotéis-castelo no Canadá, em Banff, Lake Louise, Quebec City, Ottawa, entre outros. Mais no www.fairmont.com/lake-louise.

MAIS

Aurora Boreal: o mais comum é o fenômeno acontecer entre dezembro e março. É possível vê-lo em inúmeros lugares, como em Whitehorse, no território de Yukon.




Diário do Grande ABC. Copyright © 1991- 2017. Todos os direitos reservados