Samba para homenagear Jair Rodrigues

Envie para um(a) amigo(a) Imprimir Comentar A- A A+

Compartilhe:

Vinícius Castelli

O samba faz parte da vida de Luciana Mello desde sempre. Não só ao lado do pai, Jair Rodrigues, e dos diversos compositores e cantores com quem conviveu desde pequena, mas, segundo ela, até mesmo antes de nascer, ainda na barriga da mãe. Mas só agora que ela conseguiu se dedicar totalmente ao gênero musical.

Tanto que coloca nas prateleiras seu novo disco de estúdio, Na Luz do Samba (R$ 24,90, em média). Para divulgar o trabalho, Luciana se apresenta hoje em São Paulo, no palco do Theatro Net SP, a partir das 21h, com participação especial de Arlindo Cruz. As entradas custam R$ 80 e R$ 100 (www.ingressorapido.com.br).

Sempre plural, com trabalhos que misturam soul music, samba e diversas outras linguagens, desta vez Luciana mergulha no ritmo dos bambas, uma de suas paixões e de seu pai também, a quem dedica o disco. “Meu pai sempre me pediu um disco de samba. Era uma vontade dele e minha também, e agora é a hora. Acredito que tudo tem momento certo”, explica a cantora ao Diário. Ela brinca, diz que não sentiu falta da soul music no disco, mas sim de vários outros sambas.

Feito ‘na unha’, de forma independente, o álbum tem sonoridade orgânica, segundo Luciana, como o samba tem de ser. O álbum é ilustrado por nove composições, algumas releituras e outras inéditas. A faixa que abre a obra, Estrela Sorridente, ‘ nova em folha’, foi escrita para seu pai e é assinada pelo irmão de Luciana, Jair Oliveira, um dos destaques da obra e uma das últimas canções a entrar no disco. “Uma justíssima homenagem, em parceria com meu irmão”, diz. Jair Oliveira assina ainda outras duas faixas: Brasileira Guerreira e Na Correria.

Luciana revisita Somente Sombras, primeira parceria de Arlindo Cruz e Zeca Pagodinho. “Meu pai gravou essa música nos anos 1980, gosto muito dela”, diz a artista. Ela conta que, neste disco, ela revisitou o repertório de Jair Rodrigues, mas não só o físico, aquele gravado por ele, mas o das lembranças. A faixa conta com a participação especial de Alcione, outra referência a Jair. “Ela sempre foi muito parceira. Meu pai lançou Alcione”. Outra participação especial é da pequenina Nina Levy, filha de Luciana, em Roda de Baiana. “Ela tem a mesma idade que eu tinha quando gravei com meu pai (7 anos). Quando se tem filhos é uma experiência muito incrível. Você revê sua vida. E a Nina gosta disso, ela tem esse lado artístico muito forte”, encerra.

Luciana Mello – Show. Hoje, a partir das 21h. No Theatro NET SP (Shopping Vila Olímpia – Rua Olimpíadas, 360. quinto andar. São Paulo). Ingr.: R$ 80 e R$ 100 (www.ingressorapido.com.br). <EM> 




Diário do Grande ABC. Copyright © 1991- 2017. Todos os direitos reservados