Estação de Sto.André ganha estante permanente de livros

Envie para um(a) amigo(a) Imprimir Comentar A- A A+

Compartilhe:

Caroline Garcia<br>Do Diário OnLine

Amantes e novos entusiastas da leitura têm mais uma opção para mergulhar de cabeça em obras clássicas e contemporâneas. A Estação Prefeito Celso Daniel – Santo André ganhou permanentemente espaço para troca de livros. As estantes começaram a funcionar dia 13 e a ação faz parte das comemorações da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos), em parceria com a Casa da Joanna, pelo Dia Nacional do Livro e Dia da Leitura, que são celebrados neste mês.

A ideia funciona baseada no princípio do bookcrossing, que é deixar um livro em lugar público para que uma pessoa possa encontrar, ler e, por sua vez, fazer a mesma coisa que o leitor anterior. “É claro que tem gente que não devolve, mas vai chegar uma hora que vai ser tão comum ter livro à disposição que as pessoas não vão mais levar para casa. Vai ser costume levar, ler e trazer de volta. O importante é as pessoas estarem lendo cada vez mais”, diz Affonso Romero, analista de comunicação da CPTM.

São três caixotes presos na parede à disposição do usuário, e assim que os livros acabam são repostos pela Casa da Joanna, inciativa que trabalha temas como Educação, Sustentabilidade e Cultura. Nada impede, no entanto, que os passageiros também contribuam e doem aqueles títulos que estão parados na prateleira de casa.

“Temos desde Machado de Assis até 50 Tons de Cinza, passando por autoajuda e livros de inglês e religiosos.”
Outro incentivo à cultura na estação de Santo André da Linha 10-Turquesa é o espaço que foi adaptado para receber eventos como apresentações de músicos e bandas. “É um espaço estilo arquibancada que antes não tinha nenhuma função. Resolvemos torná-lo útil. Já tem uma arte da Clara Leff, instalamos tomadas e está pronto para receber o pessoal.”

Não há pagamentos de cachê, mas as apresentações servem como divulgação dos trabalhos dos artistas, já que acontecem entre 16h e 19h, horário que a estação recebe maior número de passageiros. “É uma hora boa porque quem está indo para casa pode parar, escutar um pouquinho, prestar mais atenção. Apesar de ser um espaço aberto, não é entrar e usar o local. É necessário entrar em contato com a CPTM e agendar o dia”, comenta Romero.




Diário do Grande ABC. Copyright © 1991- 2017. Todos os direitos reservados