Espetáculo fala sobre cobranças à mulher

Envie para um(a) amigo(a) Imprimir Comentar A- A A+

Compartilhe:

Miriam Gimenes<br>Do Diário do Grande ABC

Por natureza, a mulher tem tendência de se cobrar. E muito. Seja na carreira, em casa ou com os filhos, ela sempre quer fazer o melhor, ser reconhecida. Esse instinto, agravado pelas imposições da sociedade, pode levá-la à loucura. A peça A.M.A.D.A.S – Associação de Mulheres que Acordam Despencadas</CF>, que estreia amanhã, às 21h, no Teatro Brigadeiro, em São Paulo, fala sobre esse conflito. A comédia é estrelada por Elisabeth Savala, que retorna aos palcos da capital paulista após uma década de hiato, o texto é de Regiana Antonini e a direção, de Luiz Arthur Nunes.
Por meio de um humor histriônico e contagiante, o espetáculo coloca em discussão algumas das questões mais importantes sobre a condição da mulher moderna. O texto enfoca a via crucis para aquelas que chegam à meia-idade e são pressionadas pelas demandas de uma sociedade cada vez mais fútil e superficial. “A Regina Antônia é mais uma mulher que um dia acordou despencada. O fenômeno do despencamento atinge a todas nós. Comigo aconteceu no meu aniversário de 51 anos. No dia anterior acordei e li meu jornal como sempre. No dia seguinte já não conseguia ler sem óculos. A peça fala sobre tudo que nos acontece com a chegada da meia-idade”, explica Elisabeth.
Além de Regina, a atriz interpreta no monólogo diversos personagens, todos em tom de comédia. “O humor aproxima as pessoas. Desde criança aprendi a debochar de mim mesma. Isso é uma grande vantagem, pois ninguém vai debochar de você quando você faz isso naturalmente. O humor é isso: debochar de coisas sérias de modo que as pessoas parem para pensar a respeito.” E deixa a reflexão: “O que realmente importa na vida?” É assistir e tirar suas próprias conclusões.
AMADAS – Peça. Teatro Brigadeiro (Av. Brigadeiro Luís Antônio, 884). Até 13/11 de sábado (21h) e domingo (19h). Ingressos: R$ 90. À venda pelo site www.ingresso.com.br. 




Diário do Grande ABC. Copyright © 1991- 2017. Todos os direitos reservados