História da tatuagem ganha exposição

Envie para um(a) amigo(a) Imprimir Comentar A- A A+

Compartilhe:

Vanessa Soares Oliveira

 Marcar a pele para sempre – em alguns casos nem tanto – com desenhos, frases ou seja lá qualquer que seja a preferência se tornou paixão de muitos. Antes tratadas como tabu, as tatuagens ganharam novo sentido. E para contar essa história, o Memorial da América Latina apresenta, no Espaço Gabriel García Márquez, até o dia 16 de outubro, a exposição Arte na Pele – Tatuagem. A entrada é gratuita. O objetivo principal da mostra é contar a história da tatuagem desde o princípio, relatando os usos e costumes dessa arte como expressão de linguagem universal. O cenário da exposição é composto por quadros, peças e vídeos de imagens do São Paulo Tatto Festival, evento que, em 2004, deu origem ao maior acervo sobre o assunto no País, o Museu Tattoo Brasil, mesmo organizador da exposição.

Entre os itens que estarão à disposição do público para apreciação estão as primeiras máquinas artesanais que foram improvisadas a partir de seringas de insulina, baterias de barbeadores, cordas de violão, garfos e outros objetos usados nas penitenciárias. Além disso, estarão expostas réplicas de cabeças de índios Maoris que, tradicionalmente, tatuavam os rostos seguindo a hierarquia e a posição social. Quem passar pelo evento também verá objetos – muito cobiçados por colecionadores europeus – utilizados nas guerras para cortar a cabeça do inimigo. Outro destaque da exposição são os quadros de Lucky Tatoo, um ex-marinheiro dinamarquês que chegou ao Brasil em 1959 e foi o precursor da tatuagem por aqui.

> Arte na Pele – Tatuagem – Exposição – Memorial da América Latina (Av. Auro Soares de Moura Andrade, 664). De terça a domingo, das 9h às 18h. Até 16 de outubro. Entrada gratuita.




Diário do Grande ABC. Copyright © 1991- 2017. Todos os direitos reservados